Genival Lacerda: O Rei da Munganga que conquistou o Brasil com muito bom humor

Quem nunca ouviu falar de Severina Xique-Xique? Essa pergunta, que também é o começo de uma famosa música, resume o impacto causado pela gravação de 1975, que catapultou a carreira do cantor e compositor paraibano Genival Lacerda. Conhecido como o Rei da Munganga, Lacerda não apenas dominou o cenário musical com suas canções de duplo sentido, mas também deixou sua marca na história do forró nordestino.

Nascido em 1931, na cidade de Campina Grande, Genival Lacerda iniciou sua carreira nos palcos de calouros, competindo com nomes promissores como Marinês. Sua notável habilidade de interpretar músicas nordestinas logo o levou ao sucesso regional, e em 1956 ele lançou seu primeiro disco, com ritmos típicos e letras envolventes. Conhecido como Senador do Rojão e Rei da Munganga, Lacerda cativou o público com seu estilo cômico e performances cheias de energia.

Foi no Rio de Janeiro, em 1964, que Genival Lacerda recebeu o apoio de grandes nomes como Jackson do Pandeiro e Almira Castilho. Sua estadia na Cidade Maravilhosa resultou em produções criativas e LPs memoráveis, gravados por diferentes gravadoras. No entanto, foi somente em 1975 que a carreira de Lacerda decolou de forma extraordinária.

De volta a Campina Grande, Genival Lacerda foi apresentado ao compositor João Gonçalves, que lhe ofereceu uma música com uma letra maliciosa sobre Severina Xique-Xique e Pedro Caroço. Essa canção, que inicialmente fora rejeitada por outros artistas, foi aprovada por Lacerda, que deu seu toque especial à obra. O resultado foi o lançamento do LP “Aqui tem catimberê”, que trazia “Severina Xique-Xique” como destaque. O sucesso foi avassalador, com o disco vendendo mais de 1 milhão de cópias e garantindo a fama nacional para Genival Lacerda.

A partir desse momento, o cantor e compositor embarcou em uma jornada de aparições em programas de televisão renomados, como o de Sílvio Santos, Chacrinha, Raul Gil e Bolinha. Sua dança característica, em que segurava a barriga enquanto balançava o corpo, e suas músicas animadas conquistaram o público em todo o país. Além disso, o sucesso de “Severina Xique-Xique” abriu portas para outros artistas do gênero de duplo sentido, que começaram a ganhar destaque na indústria fonográfica.

É importante ressaltar que Genival Lacerda não se limitou apenas ao duplo sentido em sua carreira. Em seus discos, ele explorou uma variedade de estilos e temáticas, desde o cangaço até os costumes baianos. Canções como “Mungunzá de Coco”, “Ás de Copas” e “A Mulher da Cocada” mostraram sua versatilidade e capacidade de abordar diferentes assuntos de forma divertida e cativante.

O sucesso de Genival Lacerda foi além da música. Ele se tornou um ícone do forró nordestino e uma referência para gerações posteriores de artistas. Seu talento e irreverência inspiraram muitos músicos a explorarem novas possibilidades dentro do gênero, mantendo a tradição e a alegria características do forró.

A morte de Genival Lacerda foi um momento triste para o cenário musical brasileiro e para seus fãs em todo o país. No dia 7 de janeiro de 2021, aos 89 anos, ele faleceu em decorrência de complicações causadas pela COVID-19.

O cantor e compositor paraibano foi hospitalizado em Recife, Pernambuco, após testar positivo para o vírus. Durante sua internação, sua situação de saúde se agravou, levando ao seu falecimento.

A notícia de sua morte abalou a indústria musical e gerou uma onda de comoção entre seus admiradores. Artistas, fãs e personalidades do mundo do entretenimento lamentaram a perda de um ícone da música nordestina.

A partida de Genival Lacerda deixou um vazio na cena artística brasileira, pois ele era reconhecido não apenas por seu talento musical, mas também por sua personalidade carismática e sua capacidade de contagiar o público com seu humor e alegria. Sua música continuará sendo apreciada e lembrada como parte importante da cultura do Nordeste e do Brasil como um todo.

Apesar da tristeza pela sua partida, o legado deixado por Genival Lacerda permanece vivo, e suas canções continuarão a ser apreciadas e cantadas por gerações futuras. Ele será lembrado como um dos grandes nomes da música brasileira, que deixou sua marca indelével na história do forró e encantou milhões de pessoas ao longo de sua carreira.

Genival Lacerda, o Rei da Munganga, deixou uma marca indelével na música brasileira, com sua habilidade de divertir e encantar o público por meio de suas canções. Sua contribuição para o forró nordestino é inegável, e seu legado será lembrado e celebrado por muitos e muitos anos, mantendo viva a alegria contagiante desse grande artista.

Festa Junina, Nordeste, São João
27/06/2023 | 0 comentário

Trazendo Beats Eletrônicos: O Desafio da Preservação Cultural nas Festas Juninas

O São João de Juazeiro/Petrolina é uma festa tradicional que transborda alegria, dança e cultura…

Origem do Forró

Forró Tradicional, Pé de Serra
06/05/2024 | 0 comentário

Onde Tudo Começou: Uma Viagem à Origem do Forró Pé de Serra!

Se há uma expressão musical que ecoa a alegria, a autenticidade e a rica cultura…

Deixe o primeiro comentário

Ouça a Rádio Forró Tradicional em qualquer lugar!

Instalar
×
Receba Atualizações de novos Show , Dj Sets, Musicas e muito mais! Aceitar Não